Home » História do cristianismo » Invisíveis ao servir: mulheres ofuscadas na leitura da Bíblia
6 minutos de leitura

Invisíveis ao servir: mulheres ofuscadas na leitura da Bíblia

Hoje — enquanto escrevo este blog — é dia 7 de novembro de 2023. Domingo passado, ocorreu o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), e o tema da redação deste ano foi: “Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil”. Após o anúncio ao público, o tema repercutiu na internet. A pauta “desvalorização do trabalho feminino” está sendo amplamente discutida, o que me levou a pensar sobre ela no âmbito bíblico e a questionar como isso conversa com a Palavra de Deus. A conclusão é que as mulheres não são desvalorizadas na Bíblia, muito pelo contrário; mas na leitura da Palavra, consciente ou inconscientemente, acabamos por torná-las invisíveis, ou no mínimo ofuscadas. No entanto, meu objetivo aqui é apresentar a vocês, algumas mulheres de caráter e de história tão surpreendente e inspiradora quanto a de outros heróis homens da Bíblia.

Marta

Preciso fazer menção do livro Invisíveis no servir: a linguagem do amor de Marta, de Carmem Valério Martins. Irei utilizá-lo de base, junto às Escrituras, claro, para apresentar Marta a vocês. 

Lucas 10.38-42 é o texto mais conhecido quando pensamos em Marta. Rapidamente, ao nos lembrarmos da história, assumimos e apontamos os erros dela e a boa escolha de Maria. Entretanto, com as lentes de Carmem Valério, podemos analisar a personagem com outros olhos, com mais compreensão e admiração. Veja bem, Jesus chama atenção dela, dizendo: “Marta, Marta, estás ansiosa”, e com o julgamento poluído por nossas experiências e pela cultura que nos encontramos, assumimos automaticamente a ansiedade como algo ruim, mas o sentido que Carmem nos chama atenção é o da raiz da palavra “μεριμνᾷς”, “merimnas, em grego, a qual uma das traduções designada significa “dar importância a algo”, que de fato era o que estava acontecendo; aliás, Marta não estava dando atenção a algo mas a “muitas coisas”. Ela estava zelando e cuidando do bem-estar das pessoas que os visitavam: “Quão grandioso é assumirmos esse sentido para a atitude de Marta! Ela se importava com todos que chegaram à sua casa naquele dia com Jesus, foi movida pelo zelo e diligência, ela colocou o bem-estar dos seus visitantes acima do seu próprio e os serviu com cuidado, apreço e amor” (Invisíveis no servir: a linguagem do amor de Marta, p. 28).

Huldá

Outra mulher que a maioria das pessoas não conhecem e, muitas vezes, sequer ouviram falar, é a profetisa Huldá. O rei Josias, que governava na sua época, mandou que alguns de seus servos começassem a trabalhar na restauração do templo; pediu que recolhessem toda prata que encontraram e, durante esse trabalho, o sacerdote encontrou no templo o Livro da Lei do Senhor, dada por Moisés (2 Crônicas 34.14). O Livro foi levado ao rei, e quando o Safã, o servo, começou a ler alguns trechos dele, Josias caiu em arrependimento, rasgou suas vestes e se prostrou em humilhação, pois naquelas páginas estavam escritas palavras de juízo do Senhor sobre Israel. Por isso, o rei pediu: “Vão consultar o Senhor por mim e pelo remanescente de Israel e de Judá, acerca do que está escrito neste livro que foi encontrado. A ira do Senhor contra nós deve ser grande, pois os nossos antepassados não obedeceram à Palavra d’Ele e não agiram de acordo com tudo o que está escrito”.

Em uma época que Sofonias exercia o ofício de profeta, o rei mandou seus servos irem à Huldá, que muito usada por Deus, respondeu ao rei o que Deus havia ordenado. O desfecho da história foi a paz, a bênção temporária de Israel, por causa do pedido dele, e o voto de Josias de seguir e se submeter às Escrituras (v. 31).

Abigail

A história de Abigail está registrada em 1 Samuel 25. Ela é um dos maiores exemplos de esposa prudente e mulher virtuosa que encontramos em toda Escritura, por mais que seja pouco mencionada nos púlpitos e todo tipo de ministração. Seu contexto se dá no reinado do grandioso rei Davi.

Certa vez, seu marido imprudente arrumou confusão com os homens do rei e afrontou o governante por recado. Davi, como bem conhecemos, era um homem um tanto impetuoso, e sua resposta ao desrespeito de Nabal, o marido de Abigail, foi marchar até sua casa com seu exército a fim de se vingar. Antes que ele chegasse, Abigail recolheu ofertas (como duzentos pães, duas vasilhas de couro cheias de vinho, cinco ovelhas preparadas, cinco medidas de grãos torrados, cem bolos de uvas passas e duzentos bolos de figos prensados (1 Sm 25.18) de paz para dar como pedido de desculpas, foi ao encontro do rei Davi no caminho e implorou pela vida de seu marido, pela sua casa e tudo quanto tinha. A conclusão foi que ele os perdoou. Nabal morreu de parada cardíaca; Abigail, agora viúva, acabou se casando com o rei.

Lídia

Por fim, gostaria de fazer uma lembrança brevemente à Lídia. Ela foi uma comerciante, vendedora de púrpura na cidade de Filipos. Quando o apóstolo Paulo pregou lá, em Atos 16, ela foi a primeira pessoa da cidade a se converter, e abriu a sua casa tanto para o apóstolo e seus companheiros repousarem quanto para reunir o primeiro grupo de cristãos da cidade de Filipos, que vieram posteriormente e se tornaram os destinatários da epístola de Paulo aos Filipenses. Uma mulher a qual “Deus abriu Seu coração para atender à mensagem de Paulo” (Atos 16.14), veio a se tornar a primeira cooperadora e uma das líderes da igreja de Filipos.

Conclusão:

Poderia falar de inúmeras outras mulheres, como Débora, Jael, Rebeca, Agar, Puá, ou até mesmo mulheres vilãs que também foram importantes como Herodias e Jezabel. Algumas são mais reconhecidas que outras, mas é inegável que existem muitas mulheres extraordinárias nas Escrituras, que exerceram papéis importantíssimos para a narrativa bíblica e para o mundo, que acabam caindo em esquecimento. Que possamos nos lembrar delas e nos inspirar para agir conforme sua determinação e fé, independentemente de reconhecimento humano, pois os homens podem negligenciar, esquecer, tentar excluir ou torná-las invisíveis, como sugere o livro de Marta, mas “Deus não é injusto; ele não se esquecerá do trabalho de vocês e do amor que demonstraram por ele” (Hebreus 6.10).

Se você quiser adquirir o livro da Carmem, Invisíveis no servir: a linguagem do amor de Marta, acesse o site da Livraria e consiga-o com um preço super acessível: https://www.livrariasfamiliacrista.com.br/catalog/product/view/id/31198/s/invisiveis-no-servir-a-linguagem-do-amor-de-marta-carmem-valerio-martins/category/4/. Acesse também as redes sociais da Livraria Família Cristã, estamos em todas elas (instagram, tiktok, facebook, shopee, youtube).

Escrito por: Isabelle dos Santos Alves

Revisado por: Athalya G. S. Quinaglia

5/5 - Total de Avaliações: 1
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x